Posts Tagged ‘fim’

h1

Texto muito bom: FIM

03/09/2010

Hoje li um texto que me deixou intrigada… muito  bom, escrito pelo meu amigo Ricardo Fernandes em seu blog Cultuando o Acaso, e decidi compartilhar com vocês!

Fim

– Você já sentiu vontade de voar Toni?
– É muito alto Valéria, melhor descermos.
– Chamei você, pois pensei que tinha coragem.
– Eu acho que não tenho mais.
– Você não pode desistir agora. Estamos perto do melhor final de todos. Um final que poucos conhecem. Vamos, você primeiro.
– Por que eu?
– Porque você é o homem.
– Você nunca ligou pra essas coisas. Como saberei que terá coragem também?
– Você sabe.
– Não sei.
– Toni, já faz um ano que tivemos nossa primeira conversa. Você sabe coisas que nunca contei pra ninguém. Sua vida é tão insignificante quanto a minha. Seus pais não gostam de você. Eu não tenho pais. Seremos lembrados e todos aqueles que um dia nos chamaram de covardes se arrependerão.
– Você é louca.
– Você é um covarde.
– Eu vou embora, prefiro passar o resto da minha vida vivo, do que ser lembrado como o louco que pulou.
– Você vai passar o resto de sua miserável vida lembrando desse dia. Vai dormir todas as noites pensando no quão covarde foi de ter me deixado ir sozinha.
– Eu vou embora.
– Toni, eu amo você. Vem comigo.

Por um momento Toni sentiu uma forte dor. Nunca antes na vida tinha ouvido essa frase. Com o coração apertado, chorou. Seria verdade?

– Eu também amo você, Valéria.
– Então venha comigo.
– Vamos desistir? Vamos viver uma vida. Vamos embora dessa maldita cidade. Vamos?
– Me beija.

O primeiro beijo de Toni teria sido inesquecível.

Os lábios no limiar do toque se afastaram tão depressa que não houve tempo para um entendimento. Toni morreu sem o beijo. Morreu durante a queda. Morreu no chão. O abismo agora o separava da única pessoa que confiou um dia. Sozinho.

Valéria assistiu a cena sem esboçar reação. Toni caiu sem hesitar. A relação dos dois terminou de uma maneira cruel. Valéria não teve coragem de pular. Sua vida agora tinha um sentido. Viver como uma assassina era mais interessante do que morrer como uma covarde.

Anúncios